Destaques

30/06/2017

O fim das lâmpadas incandescentes

Abilux

A partir de 1º de julho de 2017 passa a vigorar o prazo estabelecido pelo governo para restrição da comercialização, no Brasil, de lâmpadas de 25 a 40W que não atenderem aos índices mínimos de eficiência energética. O cronograma, estabelecido pelo governo e iniciado em 2012, chega, assim, ao fim.

O programa teve como meta a fixação de índices mínimos de eficiência luminosa para fabricação e comercialização de lâmpadas.

A substituição deste tipo de lâmpada foi feita de forma gradativa. As de 60W, as mais usadas, por exemplo, deixaram de ser fabricadas e importadas desde junho de 2015 e, sua comercialização por atacadistas e varejistas teve restrição em junho de 2016. As acima de 75W e 100W deixaram de ser comercializadas em 2014.

Os comerciantes que não atenderem a legislação estarão sujeitos ao pagamento de multa.

<< VOLTAR