Ano 5 | nº 49 | 11 de junho de 2015
Abilux em Ação

Abilux questiona PPP de Iluminação Pública de SP

A Abilux protocolou no dia 21 de maio de 2015 carta endereçada ao prefeito da cidade de São Paulo, Fernando Haddad, em que solicita que a PPP de Iluminação Pública de São Paulo tenha cláusulas que garantam a compra de produtos com a tecnologia LED fabricados no Brasil visto que já há indústrias aqui instaladas (e outras planejando se instalar), que atendem ao projeto.

Para o presidente da Abilux, Carlos Eduardo Uchôa Fagundes, dentre os vários benefícios que a participação da indústria nacional de iluminação no projeto gerará ao país e ao mercado estão a garantia da manutenção e a criação de novos empregos, a consolidação da absorção de tecnologia e a melhoria na balança comercial ao substituir as importações. “O não apoio ao fornecimento local restringe o desenvolvimento tecnológico (já em curso) da absorção das modernas tecnologias de iluminação pública existentes e as por vir”, argumenta Uchôa Fagundes.

Uchôa Fagundes avalia ainda que é incompreensível a inexistência de cláusulas que apoiem a indústria nacional. Ele lembra que a prática em outros países demonstra a sábia orientação de usar recursos públicos para dar apoio ao desenvolvimento das indústrias locais que geram emprego e desenvolvimento tecnológico. “Estamos solicitando que o fornecimento dos produtos seja, em grande parte, os fabricados localmente”, argumenta o presidente da Abilux.

Esta não é a primeira vez que a Abilux se posiciona. No dia 24 de novembro de 2014, por ocasião da consulta pública da PPP, a entidade já havia se manifestado com o envio de documento com sugestões e questionamentos.

De acordo com o presidente da Abilux, se a prefeitura de São Paulo adotar essas medidas estará em acordo com as suas diretrizes, particularmente a divulgada pela SP Negócios, no sentido de atrair novos investimentos (nacionais ou estrangeiros), bem como o de promover e estimular a expansão de empresas instaladas no município de São Paulo, prestigiando o emprego local existente e por ser criado.

Frente Parlamentar pela Sustentabilidade discutiu a PPP com a participação da Abilux

A iluminação pública da cidade de São Paulo tem sido tema de debates promovidos pela Frente Parlamentar pela Sustentabilidade da Câmara Municipal da Capital. No 21 de maio a Abilux estava entre as convidadas do encontro que discutiu o assunto. O diretor administrativo da Entidade, Marco Poli, defendeu a importância da presença da indústria local na PPP de iluminação púbica da cidade e chamou a atenção para a necessidade de se garantir o desenvolvimento da indústria nacional e a manutenção dos empregos. O encontro também contou com a participação do Engenheiro do Laboratório de Fotometria do Instituto de Energia e Ambiente (IEE) da USP (Universidade de São Paulo), José Gil Oliveira. Os vereadores da Frente vão apresentar melhorias ao projeto da PPP sobre a Iluminação a partir das contribuições dadas pelos especialistas.

Abilux falou sobre os avanços tecnológicos em iluminação em Fórum da ANEEL

A Abilux marcou também presença no Fórum da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), que tratou da Eficiência Energética e Geração Distribuída realizado no dia 28 de maio, em Brasília (DF). A convite da Agência e da ABESCO, o diretor administrativo da Entidade, Marco Poli, apresentou o tema Avanços Tecnológicos e Experiências de Sucesso em iluminação. O evento, que reuniu especialistas, profissionais e estudiosos, dos setores público e privado, teve como objetivo construir uma agenda propositiva sobre os temas. Como destaque, a importância das iniciativas de Eficiência Energética para fazer frente a demanda crescente de energia no Brasil.

Ainda sobre iluminação pública...........

BNDES criou regras para o credenciamento no CFI

O BNDES criou regras para o credenciamento no CFI (Credenciamento Informatizado de Fabricantes) e verificação de conteúdo local de luminárias LED fabricadas no Brasil, no âmbito do apoio ao financiamento da PPP de Iluminação Pública do Município de São Paulo. O Banco realizou dois eventos com os consórcios participantes para apresentação das condições de financiamento ao vencedor, bem como as regras gerais de credenciamento das luminárias. Dentre os critérios básicos de credenciamento está o que inclui a exigência da aquisição de semicondutores desenvolvidos no País. É intenção do BNDES estender, até final deste ano, as mesmas regras (ou semelhantes) para iluminação externa em geral e iluminação industrial. O conceito é que a fabricação de luminárias contemple o desenvolvimento local do setor de componentes eletrônicos e o conteúdo de engenharia, também local. A Abilux esteve representada nas duas ocasiões pelo diretor administrativo da Entidade, Marco Poli.

Mais Informações: http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/
Ferramentas_e_Normas/Credenciamento_de_Equipamentos/
credenciamento_equip_iluminacao.html

Inmetro e Rioluz assinam convênio de cooperação técnica
Fonte: Jornal da Instalação

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e a Rioluz, empresa de iluminação pública municipal, assinaram, no dia 12 de maio, acordo de cooperação técnica. Pela primeira vez, uma prefeitura brasileira contará com a infraestrutura laboratorial do Inmetro, todo o corpo técnico e expertise da Instituição para avaliar produtos, visando a melhoria da qualidade e da eficiência da iluminação pública.

Os trabalhos começam em julho, com a modernização de 14.773 pontos pela Rioluz como legado dos Jogos Olímpicos em 2016 à cidade.

Segundo a Rioluz, nesta primeira etapa, serão atendidas diversas regiões da cidade como a Orla de Copacabana; o futuro parque Olímpico da Barra da Tijuca; o entorno do Maracanã, o Parque Olímpico de Deodoro; e o Centro, com os Arcos da Lapa. Estão previstos investimentos de R$63 milhões em serviços de substituição das redes (fios) aéreas para rede subterrânea, instalação de novos postes e conserto dos danificados, recuperação de caixa de passagem e linhas de dutos.

Incandescente de 60W sai de cena no dia 30 de junho de 2015

De acordo com o cronograma estabelecido pela Portaria interministerial 1.007 do governo federal, assinada em 2010, que fixou índices mínimos de eficiência luminosa para a fabricação, importação e comercialização das lâmpadas incandescentes no Brasil, as de 60W só poderão ser comercializadas no Brasil até o dia 30 de junho de 2015.

As que não atingirem, até junho de 2016, a eficiência mínima definida não poderão ser comercializadas. Já não são mais fabricadas nem importadas nem comercializadas as incandescentes entre 75W a 200W. As incandescentes entre 25W e 40W deixarão de ser fabricadas e importadas em 30/12/2015 deixando de ser comercializadas no dia 30/06/2016.

 
 
Publicações

ABESCO e Sebrae-SP lançam guia sobre gestão inteligente da energia elétrica

A Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ABESCO) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de São Paulo (Sebrae-SP) lançaram o guia de bolso “Dicas e oportunidades para seu negócio: Gestão inteligente da energia elétrica”. O material está sendo disponibilizado para o mercado empresarial e tem como objetivo divulgar informações e conhecimento para as empresas em geral sobre eficiência energética. No material os empresários terão dicas de como conscientizar a equipe, como ler a conta de luz, dispositivos de iluminação, metas de consumo, mudanças no layout interno, eficiência energética das máquinas, sistemas de automação elétrica, energia solar, economizadores inteligentes, contratação de empresa especializada, além de diversas oportunidades de negócios na área.

 
 

 
 
Ética

Conselho de Arquitetura e Urbanismo diz não à “Reserva Técnica”

O publieditorial abaixo circulou na edição nº 421 da revista Projeto Design. É assinado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil – CAU/BR.

 
 
Falecimento

O empresário Hélio Yasuda, diretor da Metalúrgica ART-LUZ, uma das mais tradicionais indústrias de luminárias brasileira, faleceu, prematuramente, aos 58 anos, em São Paulo, no dia 10 de maio de 2015. Yasuda fez parte dos quadros dos diretores do Sindilux nas gestões entre 1995 e 2015. Sempre presente no dia a dia das atividades desenvolvidas pela Entidade, Yasuda vai deixar saudades entre os companheiros.

 
 

Compartilhe este informativo:
 
Twitter Facebook Delicious Digg Blogger LinkedIn
 
Está autorizado o reenvio ou reprodução (parcial ou na íntegra) dos textos publicados desde que citada a fonte.


Conselho Editorial